Ficção Científica

A última felicidade

Lá estava eu novamente. Mas isso não importava. A cada vez, percebia detalhes que não tinha percebido anteriormente. Aquele era, pelo visto, o dia de sempre, com muita agitação na firma de meu pai. Caminhei pelos departamentos e fui até sua sala. Encontrei-o, como sempre, no escritório central, atarefado, falando em três videofones…Miguel Carqueija Ronald…